• The Brazilian Critic

Nova aposta da Netflix, “Samantha!” é uma nostalgia que diverte

Atualizado: 17 de Jul de 2020


Chegou ao catálogo da Netflix na última sexta (06/07) a sua terceira produção original brasileira e a primeira comédia: “Samantha!“. Produzida em parceria com a Los Bragas, dos produtores Alice Braga e Felipe Braga, que assina a criação, a série escrita por Roberto Vitorino, Patricia Corso, Rafael Lessa e Filipe Valerim e com direção de Luis Pinheiro e Julia Jordão possui 07 episódios, todos já disponíveis pelo streaming.


A série conta a história de Samantha, uma ex-estrela mirim que animava os palcos da televisão nos anos 80. Hoje, mais velha , divorciada de um ex-jogador de futebol preso e mãe de dois filhos, ela nunca conseguiu superar a decadência e ainda tenta, a todo custo, se manter como uma sub-celebridade em busca dos holofotes. Com uma história que poderia muito bem ser uma biografia, Samantha — ou melhor, Samantha! — é o retrato de uma geração nostálgica e que não consegue se afastar da fama.

sam_101_unit_00474r.jpeg

O roteiro é simples, contando as reviravoltas da personagem-título em busca das câmeras e focando na família da mesma. Cada capítulo conta o dia-a-dia de forma cômica e ágil, e já no episódio-piloto conhecemos a personalidade dos personagens centrais e o pano de fundo em que a série vai se pautar. Mas todo o peso dos roteiro se baseia nas interpretações, deixando o talentoso elenco guiar a história.


O elenco aliás está em bastante sintonia. Emanuelle Araújo, que sempre se mostrou uma artista extremamente versátil, prova que foi a escolha certa para o papel. Como atriz, ela sempre colocou certa carga cômica em seus personagens, mas como Samantha! ela alcança total liberdade. Dissimulada, mimada, maldosa e totalmente iludida, a protagonista consegue conquistar o espectador desde o início.


Douglas Silva, que interpreta o ex-jogador Dodô, pai ausente pelos anos encarcerado, também está muito bem, algo diferente de seu famoso Acerola, de “Cidade dos Homens”. Os filhos do casal, apesar do clichê de crianças-prodígio comum em seriados de comédia, se saem bem na maioria dos episódios, apesar de faltar maturidade e leveza, algo que se ganha com o tempo.

sam_101_unit_00279r.jpg

A série conta com várias participações, sendo que Daniel Furlan, muito engraçado como o agente da protagonista, e Lorena Comparato, uma digital influencer, se destacam, deixando o gosto de que poderiam aparecer com maior frequência.


Samantha!” é um bom início para a Netflix no ramo da comédia. Engraçada e com uma história que se conecta com o público através da nostalgia, além de uma protagonista extremamente carismática e bem interpretada, a série é uma feliz aposta em um gênero que perdeu bastante a identidade nacional no últimos anos.